Peregrinação ao Menino Jesus 2017: Homilia

Caríssimos devotos do Divino Menino Jesus

A Igreja celebra hoje a grande festa do Espírito Santo. Viemos em peregrinação a este Santuário para a festa anual do Menino Jesus. Como sabemos, o Espírito Santo e o Menino Jesus são um só Deus com o Pai. Nós professamos a fé num só Deus que é uma Trindade de pessoas divinas. Por isso dizemos: Divino Menino Jesus e Divino Espírito Santo. As orações da Igreja a Deus Pai terminam com uma conclusão que reza assim: «Por Nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo». E quando as orações são dirigidas a Cristo a conclusão reza o mesmo: «Vós que sois Deus com o Pai na unidade do Espírito Santo».

A devoção ao Menino Jesus é uma força poderosa porque procede da fé em Jesus. Na segunda leitura, S. Paulo ensinava que «Ninguém pode dizer “Jesus é o Senhor”, a não ser pela acção do Espírito Santo» (1Cor 12,3b). O Espírito Santo esteve presente e realizou a encarnação de Jesus. Depois manifestou-se no baptismo de Jesus para que os homens soubessem que aquele homem era o Filho de Deus e que pelo baptismo os homens e as mulheres tornam-se igualmente filhos de Deus. O Espírito Santo é a vida de Deus a comunicar-se aos homens. O primeiro homem a receber essa vida divina foi o próprio Jesus, Filho de Deus gerado no seio da Virgem Santa Maria. Naquele dia, a força do Espírito Santo manifestou-se na oração daquela jovem já desposada com José: «Faça-se em mim segundo a Tua palavra». A palavra de Deus na boca dos crentes é uma força poderosa. A devoção ao Menino Jesus é um exercício de fé na promessa de Jesus: «Tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, Ele vo-lo dará. Até agora não pedistes nada em meu nome: pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja completa» (Jo 16, 23-24).

Queridos peregrinos e devotos do Menino Jesus: a nossa presença aqui neste dia e a participação nesta festa em honra do Menino Jesus são um segredo que cada um de nós guarda no seu coração. Que me trouxe aqui ? Porque estou hoje aqui ? Vim pedir ou agradecer ? Todos precisamos e precisamos muito: «Até agora não pedistes nada em meu nome: pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja completa». Não basta pedir na oração. É preciso pedir em nome de Jesus, o único mediador entre Deus e o homem: pedi e recebereis. O acto de pedir supõe sempre a capacidade de diálogo. A oração é uma conversa em forma de diálogo entre Deus e o homem. Neste diálogo o homem é movido interiormente pelo Espírito Santo a pedir o que Deus tem para dar e o homem precisa de receber. É inútil pedir na oração o que Deus não tem para dar. Por isso, devemos invocar o Espírito Santo para que nos inspire como devemos proceder: agradecer o que temos ou pedir o que não temos. Tanto o agradecimento como a petição devem ser dirigidas a Deus Pai em nome do seu Filho Jesus. Também podemos rezar a Jesus e ao Espírito Santo, mas a oração bem feita deve ser dirigida ao Pai por meio de Jesus em conformidade com o Espírito Santo. Por isso, não devemos rezar conforme os nossos gostos, mas de acordo com a vontade de Deus: «Seja feita a vossa vontade». A conformidade com a vontade de Deus é o grande segredo da vida espiritual. A nossa devoção ao Menino Jesus é um culto que precisa de ser renovado e aprofundado. Sabemos que quanto mais O honrarmos, tanto mais Ele nos favorece. Sabemos que nos momentos difíceis podemos contar com Jesus. A sua humanidade é fonte de graça e a santa infância de Jesus Menino é revelação dessa graça. Na sua humanidade Jesus revela-se divino e na sua divindade Jesus apresenta-se humano. Toda a humanidade e toda a divindade se encontram presentes em Jesus Menino: sendo Deus com o Pai na unidade do Espírito Santo, Jesus é solidário com todos os homens para os ajudar nas suas mais diversas necessidades.

A nossa peregrinação é uma afirmação de fé e uma manifestação de devoção à humanidade de Deus Menino. Acreditamos em Jesus, mas precisamos que Ele aumente a nossa fé, para resolvermos as nossas desgraças com as suas graças. Estamos aqui para honrar e aprender a venerar o Menino Jesus: o que fazemos aos mais pequeninos é a Jesus que fazemos, e quando beijamos uma criatura humana também adoçamos a boca da Mãe de Deus. A nossa religião é o Deus feito homem na pessoa de Jesus e na pessoa de cada ser humano por quem Ele deu a sua vida na cruz. Trazemos connosco muitas intenções e preocupações. Muitos se recomendaram às nossas orações junto do Menino Jesus. Não nos atrevemos a pedir que se faça a nossa vontade, mas pedimos ao Espírito Santo que nos inspire o que devemos rezar nesta peregrinação para regressarmos mais favorecidos. Divino Menino Jesus, abençoai-nos.

Viva o Menino Jesus de Praga.

P. Pedro Lourenço Ferreira, Provincial OCD

 

| 2017-06-04 |

 

| Lista das notícias | |